SUVISA

CENTRO DE REFERÊNCIAS EM DOENÇAS ENDÊMICAS

TIPOS DE ATENDIMENTO

Utilize a lista abaixo para encontrar os Locais de Atendimento.

PERGUNTAS FREQUENTES

Utilize a lista abaixo para encontrar uma resposta rápida.

Home | O Centro de Referência | Histórico Centro de Referência em Doenças Endêmicas Pirajá da Silva - CERDEPS/PIEJ

CENTRO DE REFERÊNCIA EM DOENÇAS ENDÊMICAS

Histórico Centro de Referência em Doenças Endêmicas Pirajá da Silva - CERDEPS/PIEJ



O marco inicial da criação do CERDEPS/PIEJ foi a realização do I Seminário de Leishmaniose, integrando SESAB, FUNASA, FIOCRUZ e Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Jequié, em outubro de 1991. Em 1992 foi concluído um diagnóstico situacional de Leishmanioses no município de Jequié, identificando inconsistências no sistema de informações, ausência de fluxo de atendimento para os pacientes, além da falta de padronização no tratamento, levantando assim a necessidade urgente de uma reorganização das ações de prevenção e controle das leishmanioses.

Conhecedores da gravidade e alta letalidade da Leishmaniose Visceral (LV) e das sequelas da Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA) quando não tratadas adequada e precocemente, os profissionais de saúde que realizaram o diagnóstico situacional da referida doença iniciaram um trabalho de articulação com várias instituições, entre elas SESAB, FUNASA, FIOCRUZ e SMS de Jequié, criando neste mesmo ano o Programa Integrado de Endemias de Jequié (PIEJ), com funcionamento inicial no Centro de Saúde de Jequié (unidade pertencente ao Estado). Com estrutura de ambulatório, o PIEJ reorganizou o fluxo de atendimento, referência e contra-referência, padronizou o tratamento, elaborou protocolos clínicos, atualizou estatísticas, implantou fichas clínicas e de investigação, atendendo a demanda do município de Jequié e região. Em decorrência do aumento da clientela e da necessidade de uma melhor adequação da estrutura física, em 1993 o PIEJ foi transferido para a unidade de saúde do Centro Social Urbano através da liberação do espaço físico pelo SETRAS, e passou a atender casos referenciados pelos municípios da área de abrangência da 13ª DIRES, realizando diagnóstico laboratorial de Leishmaniose humana e canina, com a utilização das técnicas de ELISA e RIFI. Vale ressaltar que nesse mesmo ano o PIEJ implantou o Serviço de Leishmanioses em 19 municípios endêmicos em LTA pertencentes à 13ª DIRES, capacitando profissionais, fornecendo medicações, realizando acompanhamento e supervisão bimensal, além de implantar 07 postos de referência para a realização da Intradermorreação de Montenegro (IRM) em municípios de maior porte da regional, facilitando assim o diagnóstico de LTA. Ainda em 1993, as instalações físicas do PIEJ passaram por uma reforma, com recursos provindos do SESI-FIESP, para melhor atender a clientela.

Em 1994 o PIEJ ampliou seu leque de atenção implantando o serviço de esquistossomose e, atendendo à deliberação do Ministério da Saúde, atuou diretamente na implantação e organização de 14 laboratórios para diagnóstico de esquistossomose nos municípios endêmicos da 13ª DIRES, capacitando profissionais, fornecendo medicações, equipamentos e materiais de consumo. Em reconhecimento ao trabalho realizado pelo PIEJ, a SESAB repassou em 1995 os primeiros recursos financeiros, vinculados ainda à 13ª DIRES, para as ações desenvolvidas pelo referido programa de endemias. No ano seguinte foi incorporado às ações do PIEJ o serviço de chagas, atendendo a uma clientela proveniente de vários municípios e, nesse mesmo ano, através do termo de cessão de uso entre SETRAS e SESAB, foi transferida uma área de 200m² anexa ao Centro de Saúde do PIEJ para a futura ampliação das instalações físicas. Ressaltamos ainda o apoio da FIOCRUZ junto ao desenvolvimento das ações realizadas pelo PIEJ, através da doação de alguns equipamentos, parceria para a realização de projetos de pesquisa e capacitações para a equipe. Com o aumento expressivo da demanda e necessidade de implementação de outras ações, foram necessárias novas reformas, que aconteceram em 1998 com a ampliação das instalações e construção do laboratório de análises clínicas, que posteriormente incorporou exames de saúde pública, e atualmente integra a Rede Estadual de Laboratório de Saúde Pública (RELSP), realizando exames para os municípios da microrregião (Jequié).

Com a reforma administrativa da SESAB em 1999, o PIEJ foi elevado à categoria de Centro Estadual de Referência em Doenças Endêmicas Pirajá da Silva – CERDEPS/PIEJ, ampliando o nível de assistência para outros agravos, como Malária, tornando-se alguns meses depois Unidade Gestora, o que foi imprescindível para melhoria da qualidade do serviço. Face à certificação do Estado da Bahia junto às ações de epidemiologia e controle de doenças endêmicas e posterior descentralização das ações da FUNASA no ano de 2000, o núcleo de Entomologia do então Distrito Sanitário de Jequié passou a ser incorporado ao CERDEPS/PIEJ, passando a ser referência em entomologia para um grande número de municípios Baianos. Considerando o avanço alcançado nos 08 anos de existência e a assistência aliada às ações de vigilância, em 2001 o CERDEPS/PIEJ foi desvinculado da Superintendência de Gestão e Regulação dos Sistemas de Saúde – SURAPS e vinculado a Superintendência de Vigilância da Saúde – SUVISA.

Dada a sua importância, o CERDEPS/PIEJ se constitui em um marco referencial na história do controle das endemias no Estado da Bahia, por seu modelo de organização e gerenciamento, tendo como característica básica a integração inter institucional e como objetivo principal o controle de algumas endemias regionais como: Esquistossomose, Leishmaniose, doença de Chagas, Malária, e recentemente as Hepatites B e C. O CERDEPS/PIEJ também atua como campo de estágio para discentes da área da saúde, provenientes da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) e do Curso Técnico em Análises Clínicas do Colégio Polivalente Edvaldo Boaventura, buscando assim uma perspectiva globalizada onde estes agravos são estudados e a clientela atendida nos mais variados aspectos.

  • Rede Interagencial de Informação em Saúde no Estado da Bahia – Ripsa/BA
SUVISA - Superitendência de Vigilância e Proteção da Saúde
Centro Administrativo da Bahia, 4ª Avenida, nº 400, Plataforma VI. lado B, 2º Andar
Salvador/Bahia CEP 41.745-000
Recomendamos Internet Explorer 7 ou superior e Mozilla Firefox 2.5 ou superior Resolução mínima 1024 X 768.
© Copyright 2010. Todos os Direitos Reservados